Trainspotting - Sem Limites


Adaptado Filme

Trainspotting, livro transformado em cult pelas mãos do cineasta Danny Boyle, consagrou Irvine Welsh como uma das vozes mais representativas de sua geração. Trainspotting, na gíria escocesa, é uma atividade sem sentido, algo que é uma total perda de tempo. Essa expressão resume as vidas de Rents, Sick Boy, Madre Superiora, Cisne e Seeker, jovens moradores de Edimburgo que passam a maior parte de seu tempo se embebedando em pubs, assistindo a jogos de futebol pela televisão e, principalmente, se drogando. A heroína é a droga preferida, um barato que dura tempo suficiente para aplacar a banalidade da existência. Pelo menos até o próximo pico. Explicitando toda a dor e a banalidade de ser jovem em um mundo de portas fechadas, onde a maior oportunidade que se pode esperar é conseguir um emprego reles em uma grande empresa, ter filhos e desfrutar de uma velhice obesa, Irvine Welsh narra, com ironia e sem meias palavras, o cotidiano de jovens que renunciaram a tudo isso, que preferem se perder em um mundo de contravenções, vagar pelas ruas sem rumo, a ceder a uma vida adulta que não faz o mínimo sentido.



Saiba Mais


FICHA TÉCNICA

Título Original: Trainspotting

Outros Títulos: 

Etiqueta: Adaptado a Filme - Endereço Web: https://pt.wikipedia.org/wiki/Trainspotting_(filme)

Colecção: Trainspotting - Volume 1

Série(s): 

Inf. Web: https://pt.wikipedia.org/wiki/Trainspotting

Trainspotting é um livro do escritor escocês Irvine Welsh, publicado em 1993.

Trainspotting, na gíria escocesa, é uma atividade sem sentido, algo que é uma total perda de tempo. Essa expressão resume as vidas de Rents, Sick Boy, Tommy, Matty, Spud e Begbie, jovens moradores de Edimburgo que passam a maior parte de seu tempo se embebedando em pubs, arrumando confusão, assistindo a jogos de futebol pela televisão e, principalmente, se drogando. A heroína é a droga preferida, um barato que dura tempo suficiente para aplacar a banalidade da existência. Pelo menos até o próximo pico.

Explicitando toda a dor e a banalidade de ser jovem em um mundo de portas fechadas, onde a maior oportunidade que se pode esperar é conseguir um emprego reles em uma grande empresa, ter filhos e desfrutar de uma velhice obesa, Irvine Welsh narra, com ironia e sem meias palavras, o cotidiano de jovens que renunciaram a tudo isso, que preferem se perder em um mundo de contravenções, vagar pelas ruas sem rumo, a ceder a uma vida adulta que não faz o mínimo sentido.

No Brasil, foi traduzido pela dupla Daniel Galera e Daniel Pellizzari, escritores brasileiros de linguagem mais contemporânea, também tradutores da edição brasileira de Pornô.

Trainspotting - Sem Limites

Língua
Português
Ano de Edição
1990 -1999
Gênero
Ficção
País do Autor
Escócia