O Meu Primeiro Beijo e Outros Traumas


Era agora, era agora!!! Tinha chegado a hora H, o momento certo, o instante mágico que iria mudar a sua vida: o seu primeiro beijo a sério, a sério mesmo!, como se vê nos filmes, como os adultos fazem! E Will já tinha o plano bem estudado: Tudo o que tinha que fazer era pôr os braços à volta da Maggie, segurar a cara dela entre as mãos, pressionar os meus lábios contra os dela com tanta força quanta tivesse e movimentar a minha cabeça de um lado para o outro até que os joelhos dela fraquejassem ou ela tivesse um desmaio, ou levantasse uma das pernas do chão. Não estava certo de qual era o princípio científico que explicava este levantar da perna, mas tinha visto filmes suficientes para saber que de facto acontecia e que ia acontecer à Maggie. Pois, pois. A teoria é sempre bonita, não é? Parece tudo tão simples mas... Depois de dez ou quinze segundos de beijar e de fazer pequenos ruídos de êxtase, reparei que uma das minhas narinas estava pressionada de encontro à bochecha dela e a outra contra o nariz. Isto significava que eu não conseguia respirar. Tentei encontrar maneira de a beijar e respirar ao mesmo tempo, mas para onde quer que virasse a cabeça, o nariz dela estava sempre lá.



Saiba Mais


FICHA TÉCNICA

Título Original: O Meu Primeiro Beijo e Outros Traumas

OutrosTítulos: 

Ano de Edição: 2003

Etiqueta(s): 

Colecção: 

Série(s): 

Avaliação interna (1 a 5): 2

Inf. Web: http://bibliotecaportaberta.blogspot.com/2010/05/livro-da-semana_24.html

Crescer masculino - engraçado, comovente e tão inesperado quanto a própria vida!

Esta coleção de histórias bem elaboradas do aclamado autor de "Forgotten Fire" zeros nos momentos de confusão cômica e transformação sensível que compõem o passeio selvagem de um garoto pela infância e adolescência. Seja lutando numa montanha esquecida por Deus com outros campistas miseráveis, jogando de lado todos os escrúpulos para subir ao topo da pilha social da escola, procurando o verdadeiro caminho para o amor romântico ou tentando atender às expectativas de um pai cujos altos padrões parecem impossíveis viver de acordo com esses contos engraçados e afetantes de triunfo, humilhação, amor, perda, beijos competitivos e laxantes tocará os leitores e os fará rir alto como Will, um garoto com uma imaginação hiperativa, lida com "o que é preciso para ser homem "e" que tipo de homem me tornarei? "

Primeira série "Seventeen Magazine"

 

Ano de Edição
2000 - 2009
Gênero
Não Ficção
País do Autor
Arménia
Língua
Português