Livro de uma Sogra


As avançadas idéias de dona Olímpia — a sogra do título — sobre sexo, fidelidade e casamento, em ousado romance de 1895.



Saiba Mais


FICHA TÉCNICA

Título Original: Livro de uma Sogra

OutrosTítulos: 

Ano de Edição: 1895

Etiqueta(s): 

Colecção: 

Série(s): 

Avaliação interna (1 a 5): 3

Inf. Web: 

Este foi o último romance publicado pelo autor de clássicos como O CORTIÇO, O MULATO e CASA DE PENSÃO. Apresentando uma abordagem bem progressista para a época, a obra se constitui, em sua maior parte, da explanação sobre as ideias e aconselhamentos da tal sogra do título, Dona Olímpia, sobre as questões do casamento - sexo, filhos, fidelidade, coabitação dos parceiros etc. Baseada em sua frustrada experiência matrimonial, que lhe trouxe de bom apenas a filha, Palmira, Dona Olímpia cria uma espécie de manual para se ter um casamento bem-sucedido.

O livro traz ideias que devem ter sido chocantes para a sociedade da época, como a incompatibilidade entre o amor espiritual e o desejo carnal, disso resultando que cada cônjuge deveria ter pelo menos dois parceiros, cada qual para satisfazer uma dessas necessidades. Pela voz de Dona Olímpia, Azevedo aborda também a necessidade dos casais viverem separados, cada um em sua própria casa, evitando, dessa forma, que o contato diário e a rotina, acabem resultando no arrefecimento dos sentimentos iniciais que ligaram duas pessoas pelos laços do amor.

Está longe de se igualar à obra-prima do autor (O CORTIÇO), mas foi uma leitura divertida em muitos pontos, principalmente devido às mirabolantes ideias da personagem Dona Olímpia - e olha que muitas dessas ideias fazem certo sentido nos tempos atuais! E é bem interessante, também, conhecer algo tão diferente do tipo de literatura que era produzido na época.

 

Ano de Edição
1890 - 1899
Gênero
Ficção
País do Autor
Brasil
Língua
Português