Bucólica


Tipo de Literatura: Conto Banhando-se na luz brilhante de um sol longínquo, a Floresta vivia e respirava. Captava a presença daquela nave que acabava de aparecer, depois de ter atravessado as brumas leves da alta atmosfera. Entretanto, sua hostilidade sistemática para com aquela coisa estranha, não veio acompanhada de alarma imediato. Sobre dezenas de milhares de quilômetros quadrados, suas raízes entrelaçavam-se subterrâneamente, e as frondes de suas árvores inumeráveis balançavam-se, displicentemente, sob as carícias múltiplas de uma brisa indolente. Acolá, estendendo-se sobre colinas e montanhas, e ao longo de um mar quase interminável, levantavam-se outras florestas, todas tão vastas e poderosas quanto ela própria. Tão longe quanto sua memória alcançava, a Floresta recordava-se de ter resguardado o solo contra uma ameaça um tanto ininteligível. Agora, a natureza daquela ameaça começava a aparecer-lhe. Provinha de naves análogas àquela que presentemente descia do céu. A Floresta não conseguia.



Saiba Mais


FICHA TÉCNICA

Título Original: 

Outros Títulos: 

Etiqueta: 

Colecção: 

Série(s): 

Inf. Web: 

Bucólica

Língua
Português
Ano de Edição
1950 - 1959
Gênero
Ficção
País do Autor
Canadá